ANIMES - Quando é necessário mais que imagens bonitas

Tudo que não for mangá mas te interessa. Videogames, anime, música, seriados, filmes, exposições.

Re: ANIMES - Quando é necessário mais que imagens bonitas

Postby Kamui » Mon Aug 07, 2017 4:23 pm

Assisti um capítulo de Aho Girl e senti meu QI diminuir.
User avatar
Kamui
Site Admin
 
Posts: 1163
Joined: Thu Jul 19, 2012 9:00 am

Re: ANIMES - Quando é necessário mais que imagens bonitas

Postby ogrande1975 » Thu Aug 10, 2017 12:44 pm

Kamui wrote:Assisti um capítulo de Aho Girl e senti meu QI diminuir.

Rsss
Não se preocupe, podia ser pior...Tipo ela soltar um niko-niko-niiiiii aleatório...Quando ouço isso, sinto minha vida escorrendo pelo nariz... :troll:

Mas, falando sério, besteirol/besteirol japonês em animê é raro de se ver.
Image
ogrande1975
 
Posts: 626
Joined: Thu Jul 19, 2012 5:09 pm

Re: ANIMES - Quando é necessário mais que imagens bonitas

Postby Cell » Mon Aug 14, 2017 7:36 pm

Valeu, Grande, fazer relatório dessa temporada que tanta gente está esculhambando não deve ter sido fácil. Mas uma temporada que nos traz uma pérola como Made in Abyss não pode ser considerada uma perda total.

Agora que estamos chegando à segunda metade do trimestre, o que me surpreendeu é que Princess Principal se tornou um anime bom de verdade já no segundo episódio, que deveria ter sido o primeiro porque ele resolve todos os aparentes problemas conceituais da série. Por outro lado, Young Father Quevedo Chronicles é um troço que não posso nem mais recomendar para dar risada. É trash do mal mesmo.

E a musiquinha incidental de The Reflection ("Skyyy shooow...") não desgruda da minha cabeça , mas a animação da série infelizmente não é fluida o bastante para fazer o traço minimalista e americanizado funcionar. Sem a arte detalhada e expressiva que se espera de um anime, pontos fracos da animação japonesa como o baixo número de quadros por segundo acabam chamando mais atenção do que deveriam. Hiroshi Nagahama é um diretor ousado, mas achei esse o primeiro experimento realmente fracassado dele.

Sobre a terceira temporada de Rinne, continuo me divertindo consistentemente com o anime, mas sinto falta das histórias mais longas das primeiras temporadas. Tenho a impressão de que o anime praticamente esgotou as histórias de mais de um parte do mangá, e por isso tiveram que voltar atrás e cobrir os capítulos fechados que tinham sido pulados, gerando um monte de episódios divididos em três segmentos. Pelo menos adaptaram o arco da mãe de Rinne, que já valeu a temporada. Ainda assim, espero que esta não seja a última.
User avatar
Cell
 
Posts: 871
Joined: Thu Jul 19, 2012 7:33 pm

Re: ANIMES - Quando é necessário mais que imagens bonitas

Postby ogrande1975 » Wed Aug 16, 2017 5:18 pm

Cell wrote:Valeu, Grande, fazer relatório dessa temporada que tanta gente está esculhambando não deve ter sido fácil. Mas uma temporada que nos traz uma pérola como Made in Abyss não pode ser considerada uma perda total.
Tá grosso!!
Rsss
Mas já vi piores. Peço desculpas pelo atraso, andava ocupado, não para escrever, necessariamente, mas sim para assistir aos animês. Afinal escrevo de acordo com o meu sentir, não repito para os amigos o que a mídia espalha. :xonei:
E se serve de consolo (ui!) a temporada de outubro será explosiva!!
Aliás, já é tradição; a temporada de julho costuma ser fraca e a de outubro bem melhor. O estranho é que, tecnicamente, a temporada de outubro tem menos "janelas" (por causa de programação de fim de ano da tv aberta japa).


Agora que estamos chegando à segunda metade do trimestre, o que me surpreendeu é que Princess Principal se tornou um anime bom de verdade já no segundo episódio, que deveria ter sido o primeiro porque ele resolve todos os aparentes problemas conceituais da série. Por outro lado, Young Father Quevedo Chronicles é um troço que não posso nem mais recomendar para dar risada. É trash do mal mesmo.

Sim, é um dos animês que assisto com mais interesse, junto com "bem vindo à classe de elite" e, como Made in Abyss é muito bem produzido.


E a musiquinha incidental de The Reflection ("Skyyy shooow...") não desgruda da minha cabeça , mas a animação da série infelizmente não é fluida o bastante para fazer o traço minimalista e americanizado funcionar. Sem a arte detalhada e expressiva que se espera de um anime, pontos fracos da animação japonesa como o baixo número de quadros por segundo acabam chamando mais atenção do que deveriam. Hiroshi Nagahama é um diretor ousado, mas achei esse o primeiro experimento realmente fracassado dele.

Esqueceu de Aku Hana?
Trash e mal sucedido até dizer chega.


Sobre a terceira temporada de Rinne, continuo me divertindo consistentemente com o anime, mas sinto falta das histórias mais longas das primeiras temporadas. Tenho a impressão de que o anime praticamente esgotou as histórias de mais de um parte do mangá, e por isso tiveram que voltar atrás e cobrir os capítulos fechados que tinham sido pulados, gerando um monte de episódios divididos em três segmentos. Pelo menos adaptaram o arco da mãe de Rinne, que já valeu a temporada. Ainda assim, espero que esta não seja a última.


Também espero, pois quanto mais "Tia Rumiko", melhor.
E amo a tradição de trazer os antigos protagonistas do "Rumikoverse" para coadjuvarem.
Image
ogrande1975
 
Posts: 626
Joined: Thu Jul 19, 2012 5:09 pm

Re: ANIMES - Quando é necessário mais que imagens bonitas

Postby Cell » Sun Aug 20, 2017 12:39 am

ogrande1975 wrote:E amo a tradição de trazer os antigos protagonistas do "Rumikoverse" para coadjuvarem.


Me lembrei desse seu comentário ao ver o episódio de Rinne de hoje, pois como se não bastasse Megumi Hayashibara fazendo a mãe de Rinne, ainda teve Fumi Hirano (Lum em Urusei Yatsura) dublando a mãe de Sakura. Não lembro se o pai dela já apareceu no anime, mas seria legal se ele fosse dublado por Toshio Furukawa (Ataru em UY).
User avatar
Cell
 
Posts: 871
Joined: Thu Jul 19, 2012 7:33 pm

Previous

Return to GAMES, ANIMES E O RESTO

Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron